Um Recomeço Sem Você

Eu te amei, é verdade, não há mais como negar. Mas como é difícil falar desse amor. Talvez deva comparar com as estrelas, que brilham na imensidão do céu e um dia caem na escuridão. Talvez melhor seja pensar em borboletas, que nascem em seu momento de plenitude, mas logo voam para longe de nós. Mas borboletas e estrelas não tem o cheiro desse amor. Por isso conveniente seria falar das flores, adoro as estrelas e admiro as borboletas, mas ainda não sei se gosto das flores, talvez por isso seja tão parecido…

Qual o problema dela?

O problema dela é estender sempre a mão para as más amizades. Ela simplesmente não consegue dizer não, mesmo sabendo que a relação se baseia em apenas ajudar e nunca receber ajuda, ou, até mesmo, substituir o namorado quando houver uma briga ou quando terminarem. É não conseguir virar as costas para quem já foi embora e volta de vez em quando para sugar mais um pouco da sua boa vontade. O problema dela é perdoar as pessoas quantas vezes forem necessárias. Ela cansa, ela fica com raiva, mas logo em seguida lá vai ela dizer…

(DES)ENCALHADA POR OPÇÃO

Não tia, eu não tenho namorado. Não é que eu não queira um. Óbvio que sinto falta de certos benefícios em se ter alguém. Embora, momentaneamente só consigo pensar em cafuné na hora de dormir. Não me culpe, sexo eu tenho toda hora, seja com um PA qualquer, ou comigo mesma! E te digo uma coisa, é uma delícia. Desculpe tia, eu não quis te constranger, falei por falar, assim como a senhora não teve a intenção de mostrar para toda família que eu estou encalhada. Diga-se de passagem…

Quanto vale a sua felicidade?

“Você tem que seguir esse caminho.” Já apontaram o caminho ‘certo’ para mim inúmeras vezes. “Vai pelo caminho que te faz feliz”, eles diziam. E em seguida diziam “o caminho que te faz feliz, nem sempre é o certo”. Sábios, pensava comigo mesma ironicamente. São as contradições que me fizeram cambalear e por fim tombar, me desnortearam e então avistei minha felicidade perecendo. É inconsciente. Eu sei. E sei também que a culpa não é deles, de nenhum deles. É única e exclusivamente minha. Já virou praxe abrir mão da minha felicidade por situações que…

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove