(DES)ENCALHADA POR OPÇÃO

Não tia, eu não tenho namorado. Não é que eu não queira um. Óbvio que sinto falta de
certos benefícios em se ter alguém. Embora, momentaneamente só consigo pensar
em cafuné na hora de dormir. Não me culpe, sexo eu tenho toda hora, seja com um
PA qualquer, ou comigo mesma! E te digo uma coisa, é uma delícia. Desculpe tia, eu
não quis te constranger, falei por falar, assim como a senhora não teve a intenção de
mostrar para toda família que eu estou encalhada.

Diga-se de passagem, este não é um termo adequado. Estou solteira por opção, Não
que não existam águas profundas em que mergulhar por ai. Tem homem, tem mulher,
mas não tem sintonia, entende? Se amarrar tá difícil. Eu até entrelaço os dedos, mas
sabe aquela vontade de dar um nó? Pois é, não existe. A gente aprende a se amar, se
olhar todos os dias e gostar do que vê. Não é porque príncipes não existem que tenho
que me contentar com qualquer sapo. É preciso muito conteúdo para me fazer esperar
e ver o próximo capítulo da série juntos.

Não que eu seja exigente, mas depois de podar todas as minhas folhinhas, acho que
mereço alguém qualificado. Quero alguém capaz de se doar assim como eu. Um rio
cheio onde eu possa desembocar e unir nossas águas, doce e salgada, o que de bom
cada um tem para dar. A única exigência é que me faça feliz mais do que já sou. E
acredite posso ser feliz, mesmo desacompanhada.

Tia tem tanto rio raso por ai e não to a fim de me atirar em areia seca. Cansei de me
machucar nessa caça. Todo esse tempo curar feridas foi angustiante, mas me reergui
forte e linda. Agora me sinto no direito de não mais guerrear. Não que eu tenha
desistido, longe disso, mas não quero batalhar com o destino. Serei sua aliada. Estar
sozinha não é o fim do mundo, aprendi o valor de estar em minha própria companhia.
Falando nisso, minha companhia é maravilhosa.

Não diga que estou encalhada, eu vivo me mexendo, aproveitando intensamente o
que a vida me proporciona. E você tia, não está na hora de desencalhar? Sair dessa
areia movediça que te empurra para o fundo antes que se afogue? Homem nenhum
deve consumir nosso sorriso, nenhuma mulher deveria aceitar menos que um olhar
sincero de amor e respeito. Desencalhe, mexa-se, lute pela sua felicidade, seja ela
sozinha ou acompanhada.

Sobre o Autor

Mia Coutinho

Publicitária por formação, aeromoça por opção e escritora por paixão. Virginiana, perfeccionista, mãe do Henri. Entre fraldas e mamadeiras, entre pousos e decolagens, entre artes e artimanhas, ela escreve. Escreve porque para ela, escrever é como respirar: indispensável à vida!

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove