Eu Vou Bagunçar o Teu Mundo

Chegaste a minha vida como calmaria na primavera fresca, enquanto eu, furacão, transformava teu mundo numa verdadeira bagunça.  Impossível entender o turbilhão de sentimentos que surgia dentro de ti ao me conhecer. Eu te tirei do eixo, completa e irremediavelmente. E eu fiz de propósito, quis ser vendaval porque já estava cansada de brisas leves.

Apareceste todo saudoso a me acordar e despertaste dentro de mim uma chama adormecida. Agora se liga no problema que arrumou para ti. Não é fácil me ter para si, muito menos “meter” querido.  Saiba que será sempre quando eu quiser, mesmo que isso não esteja muito claro. Porque vou brincar contigo e gostarás da brincadeira. Saibas que sou louca, surtada, maluquinha e agora mais do que tudo, doida de amores por ti.

Estás ferrado!

Eu vou transformar a tua vida num inferno, no bom sentido é claro, ou não. Mas estarás no paraíso de vez em quando. Nem sempre saberás identificar um ou outro, e essa dúvida te manterá vivo! Preciso que saibas que não nasci pra ser fácil, o difícil me fascina. Não é um caso de prazer pelo sofrimento, muito pelo contrário, é o prazer pelo desafio. Quando e se tiveres me desvendado senhor, serás recompensado.

Não me entenderás todos os dias, e talvez nem toda hora de um dia, porque também serei menina. Meninas não são assim mesmo, incompreensíveis para o sexo masculino? Irei gritar, espernear, chorar demasiadamente sem motivos. Não te preocupe, amor. Fuja se precisar, que eu logo te trarei de volta. Calma, serena, te convidando para sair.

Eu só preciso que abra os braços e me pegue no colo, porque vou me jogar para ti. A gente pode até cair juntos e ficar ali deitados olhando as estrelas, e neste momento tu me contarás teus segredos e teus medos mais profundos, porque eu também serei compreensão.  E tu poderás se agarrar em mim e me agarrar ali de todas as formas. Ai, por favor, me vire de bruços e me pegue de jeito. Sussurre em meu ouvido e me deixe toda arrepiada. Levanta minha saia e me possua aqui mesmo, agora! Porque também serei submissa. – Vai senhor, mostra quem manda.

Eu roubarei todas as suas cuecas. Para tê-las de volta, terás que tirá-las de mim, literalmente. É só uma das manias estranhas que eu tenho. E vou te confessar uma coisa, tem muito mais coisa estranha por aqui. Não há sentido nenhum na perfeição, entende? Então encare a sinceridade e também confesse teus fetiches .

Irei te virar de cabeça pra baixo, ao plantar bananeira. Enxergarás tudo ao contrário, tentando me entender. Beijar-te-ei assim mesmo meu bem, de corpo virado e compreenderás tudo rapidinho. Serás a causa da minha loucura e a cura para minha lucidez.

Eu vou usar saia curta e dançar até o chão sob o efeito da tequila. Tu irás pensar o que te levou a se envolver com uma mulher assim. Eu deixarei a resposta para mais tarde, quando tu mereceres. E nem adianta fuzilar-me com os olhos, porque não vou parar tão cedo. Eu gosto de te provocar, senhor!

Eu serei teu maior sonho realizado e também teu maior pesadelo. Isso e todas as outras contradições de que se falam por aí. Serei o sol que iluminará o teu dia e o trovão que amedrontará tuas noites. Serei o clichê de frases prontas e a interrogação de frases inacabadas. Mas também serei morna, este equilíbrio bom quando me convier.

E quero também ser o riso fácil das bobeiras momentâneas e a briga difícil dos gênios incompatíveis. Quero o óbvio dos apaixonados e o diferencial das pessoas que se acham exclusivas. Quero que me aches amor! GOSTOSA! DIVINA! INTELIGENTE! E eu te olharei da mesma forma, sedenta de ti! Quero tudo, de ti, e contigo. Porque serei tudo o que quiseres, mas somente quando eu quiser!

Vou marcar a tua vida e vais desejar eternizar-me em teu corpo. Vais me pedir para ser só tua, e quando perguntarem por que, tu responderás – porque eu quero tudo, dela, e com ela, mas é claro, só quando ela quiser – e vais rir porque eu amo teu sorriso e teus dentes perfeitos. E gostas do meu elogio. Então tu só quererás a mim e eu, não hei de querer mais ninguém.

Seremos dessas paixões que fazem flutuar, ou desses amores eternos enquanto duram, já dizia Vinicius.

No fundo saberás que neste meu jeito “louco” eu te amarei profundamente e seremos perfeitos um para o outro, nas nossas imperfeições. Embora, eu pouco cederei amor, porque não vim nessa vida pra te dar paz, eu vim nesta vida, pra te fazer feliz.

Sobre o Autor

Mia Coutinho

Publicitária por formação, aeromoça por opção e escritora por paixão. Virginiana, perfeccionista, mãe do Henri. Entre fraldas e mamadeiras, entre pousos e decolagens, entre artes e artimanhas, ela escreve. Escreve porque para ela, escrever é como respirar: indispensável à vida!

1 COMMENT

  1. Eliana | 9th fev 17

    Minha filhota sempre escrevendo maravilhosamente bem!

Seu comentário é muito importante para nós

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove