Não valorize sua baixa autoestima

Mulher olha pela janela e veja o que o mundo guarda pra você. Veja os passarinhos cantando, o nascer do sol aparecendo para te trazer mais um motivo para se sentir bem. Veja a lua e as estrelas e imagine a imensidão de coisas boas que esse planeta tem para te oferecer. Abre essas cortinas que te cegam os olhos, saia dessa gaiola que não te permite sair dessa sua rotina. Bata as asas mulher.

Autoestima baixa não é brincadeira – e quem melhor que você pra falar disso? Pare e pense em quem você era antes dessa doença que te consome dia após dia. Uma mulher que se amava? De bem com a vida? Feliz? Realizada? Apaixonada? Sonhadora? Bem humorada? Simpática? Confiante? Quem era você, mulher? E o que te trouxe até essa escuridão?

Talvez tenha sido o bullying que você sofreu quando pequena, ou o seu chefe falando no seu ouvido que seu colega era melhor que você. Talvez tenham sido seus pais te falando que o filho do outro era melhor, talvez tenha sido a mídia criando estereótipos e beleza totalmente diferentes do seu, ou talvez você pensasse estar sem amigas.

Eu preciso te dizer que isso nada mais é que sabotagem do seu subconsciente. Certa vez ouvi dizer que escutamos coisas e nosso subconsciente guarda e crê que todas aquelas que ouvimos ao nosso respeito são reais e fixamos tanto nelas que simplesmente esquecemos as coisas boas que falavam e falam sobre nós.

Não faça isso com a sua vida, mulher. Não se deixe ser influenciada por más vibrações, por más intenções. Seja superior, seja forte, seja você! Não se permita deixar pessoas de mau caráter tirar toda a sua beleza de você, não se permita cair em uma depressão, ansiedade, carência ou dependência. Você é melhor que isso.

“Mas você só me diz palavras de consolo, não me ajuda com uma forma de sair dessa situação”.

Para a baixa autoestima não existe uma fórmula mágica e milagrosa, pois cada um tem um motivo, cada um tem um remédio. E alguns deles são tão simples que pode ser que você até esteja esquecendo-se de si mesma –  ou esteja deixando ser vencida por essa doença que te suga.

Coloque em um papel tudo o que você queria ser e trabalhe nisso, coloque todos os seus sonhos e cole na sua parede. Pode ser que demore e você pense em desistir, mas quando abrir os olhos e ver aquilo grudado na tua parede, vai se lembrar de um motivo para continuar.

Pense em tudo o que já falaram a teu respeito e o quanto você queria que cada um que apontou o dedo para ti visse a mulher poderosa, gata, sexy e bem sucedida que você pode ser. Eu vou te dizer alguns passos essenciais que me ajudaram e ajudaram pessoas próximas a sair dessa cilada, mas lembre-se: só depende de você!

  • A primeira dica que eu te dou é: procure um profissional. Seja qual for o motivo da sua insegurança, procure um profissional adequado. Um personal trainer, uma esteticista, uma naturóloga, um psicólogo, um psiquiatra, um terapeuta, entre outros. Eles vão saber exatamente como fazer você recuperar sua confiança.
  • A segunda dica que eu te dou é: procure fazer coisas que te distraiam, que te animem. Saia para dar uma volta no shopping, vá viajar, coloque uma música na sala e dance como se não houvesse ninguém nesse mundo além de você, tome uma boa ducha e hidrate sua pele, seu cabelo. Se precisar fazer uma mudança física – como pintar seu cabelo – pinte. Apenas procure algo que te faça se sentir especial, que te faça se sentir melhor.
  • A terceira dica é: se arrume. Não importa se você for gordinha, magrinha, cheia de espinhas, que tenha o cabelo ressecado: se arrume e não se permita ter medo de se sentir bonita. Passe uma maquiagem, vista uma roupa que te agrade – lembre-se a roupa tem que agradar somente a você – arrume seu cabelo e tire umas boas fotos.
  • A quarta dica é: procure ficar próxima de pessoas que te façam se sentir especial. Não adianta se aproximar daquelas que dizem “nossa amiga, você deu uma engordadinha, né?” Amiga que é amiga te alerta? Sim, mas amiga de verdade te faz se sentir especial e te ajuda a encontrar uma solução se esse for o seu desejo. Fique próxima de pessoas que façam sentir bem, amada.
  • A quinta dica é: se você sente que não tem amigos, procure novos. A carência que uma pessoa que contém a autoestima baixa pode ser grande e por isso você precisa de amizades que estejam ali pra você a todo instante. Talvez não seja uma das tarefas mais fáceis fazer amizades novas, mas hoje em dia temos a internet que torna tudo tão mais viável.
  • A sexta dica é: não desista, em nenhuma circunstância, de nenhum sonho. Se você tem um sonho e ele está tendo dificuldades de se realizar, insista cada vez mais até conseguir realizá-lo, pois se você desistir terá a sensação de ser fracassada. Quando perceber que o que você mais desejou está se cumprindo, vai se sentir vitoriosa.
  • A sétima dica é: em hipótese alguma cogite desistir de você mesma. E essa é a parte mais difícil. Não se entregue para essa sanguessuga que tira todas as suas energias, toda a tua vitalidade. Não desista de se sentir bem consigo mesma, porque se você desistir, não existe ninguém mais que consiga reverter isso. Invista em si mesma, confie no seu poder.

Se você está passando por uma baixa autoestima, mulher, não aceite migalhas de qualquer pessoa que chegar à tua vida. Valorize-se, mas não afaste quem te quer bem. Saiba observar as pessoas que estão te rodeando e se for preciso excluir algumas para dar espaço a novas, faça! Aceite ajuda de quem estiver te dando a mão, mas não aceite quem te oferecer apenas o dedo minguinho. Mulher, valoriza a tua vida porque ela é única e não volta.

Texto publicado no site SuperEla.

Sobre o Autor

Daniele Denez

Catarinense, uma boa escorpiana, ama momentos, música, histórias e boas risadas. Você sabe o seu nome, mas nem imagina sua história, você lê suas palavras, mas é impossível saber o peso que elas têm para ela.

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove