Qual o problema dela?

O problema dela é estender sempre a mão para as más amizades. Ela simplesmente não consegue dizer não, mesmo sabendo que a relação se baseia em apenas ajudar e nunca receber ajuda, ou, até mesmo, substituir o namorado quando houver uma briga ou quando terminarem. É não conseguir virar as costas para quem já foi embora e volta de vez em quando para sugar mais um pouco da sua boa vontade.

O problema dela é perdoar as pessoas quantas vezes forem necessárias. Ela cansa, ela fica com raiva, mas logo em seguida lá vai ela dizer o quanto te ama, dizer que não quer ficar brigada e até pede desculpas por algo que ela não fez. E quando ela não vai atrás, pode apostar que ela vai te receber como se nada tivesse acontecido quando você for falar com ela no dia seguinte.

O problema dela é colocar a dificuldade dos outros à frente das dela. O mundo dela pode estar desmoronando, mas se você falar que está triste porque sua unha quebrou, lá vai ela ajudar e guardar suas tristezas para si mesma. Ela não conta, mas ela fica magoada, sim, quando você fica falando só de você e nem pergunta como ela está.

O problema dela é dar liberdade demais para as pessoas fazerem o que quiseram – e ela tem total consciência disso. Ela sabe que você tem noção que pode brigar com ela, que pode passar o dia inteiro desabafando porque ele deu bolo em você no primeiro encontro, que você pode ir e falar mal dela pra sua outra amiga, que ela ainda sim vai conversar com você. Que ela ainda sim vai te desculpar e estar ali de braços abertos por você.

O problema dela é ser verdadeira demais, de não passar a mão na cabeça e não falar o que os outros querem ouvir, mas sim o que precisam. Se o seu crush estiver ficando com três ao mesmo tempo, ela vai te falar. Se você estiver errada, ela vai falar. Se ela achar que você está dando mole demais pro carinha, ela vai te falar. Se você estiver feia com a roupa que escolheu, ela vai te falar. E ela já foi tachada como falsa/grosseira inúmeras vezes por causa disso.

O problema dela é que ela já acreditou no amor, mas quebrou a cara. Você vai perceber logo de primeira que ela já tem uma certa desilusão com o amor, vai perceber que o jeito dela parece meio desapegado, mas no fundo ela é carente ao extremo. Não estranhe isso e nem pense que a culpa é sua, que ela não quer nada sério com você, ela só tem medo de se magoar novamente.

O problema dela é fazer por suas amigas o que esperava ser feito por ela – o que, na maioria das vezes, não acontece. Se você pedir pra ela ir a uma festa porque o crush vai estar lá, ela vai. Se você pedir pra ela mandar mensagem pro crush avisando que não vai poder sair, ela envia. Se você pedir pra ela investigar a vida dele, ela investiga. Se você falar que odeia a fulana, ela começa a odiar junto pra te tranquilizar. Se você pedir pra ir a um churrasco que ela não conhece ninguém, ela vai. Mas e você? Faz isso por ela?

O problema dela é não conseguir se adaptar para não precisar se machucar mais. É não conseguir blindar o seu coração para no futuro ele não esfriar de vez. É não conseguir substituir falsas amizades por verdadeiras. É não conseguir se entregar de vez no amor e acabar sendo taxada como desapegada, grosseira, sem coração.

O grande problema dela é enxergar no mundo e nas pessoas uma bondade que hoje em dia é difícil existir. É deixar seu coração à mercê das pessoas que a cercam, mas que nem todas estão próximas por boa fé. O grande problema dela é não ter um pouco de malícia e desconfiança quando alguém lhe oferece uma maçã.

A verdade é que o grande problema não é ela e nunca foi. O grande problema são as pessoas não saberem mais valorizar quem as querem bem de verdade, não valorizarem mais as pequenas atitudes oferecidas a elas. Só sentirem falta quando a pessoa for embora. Se você tem alguém assim na sua vida, valorize antes que ela decida partir.

Texto publicado no SuperEla.

Sobre o Autor

Daniele Denez

Catarinense, uma boa escorpiana, ama momentos, música, histórias e boas risadas. Você sabe o seu nome, mas nem imagina sua história, você lê suas palavras, mas é impossível saber o peso que elas têm para ela.

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove